Ideias para conteúdo Tech With a Pointy Hat Ana Sofia Santana

Ideias para conteúdo: 4 dicas para criar o teu banco de ideias

Uma das crenças que encontro frequentemente nas pessoas que estão a construir os seus sites e os seus negócios online é esta ideia de que criar conteúdos é complicado. Na verdade, se tiveres uma lista de ideias sempre bem recheada, a criação de conteúdo é muito mais simples! E é sobre a criação dessa lista de ideais que hoje te venho aqui falar.

Quando falo em criação de conteúdos, não falo só em artigos de blog (como este). Na verdade, qualquer conteúdo que cries pode ser usado nos exercícios que hoje te vou propor. Uma ideia pode ser desenvolvida em vários tipos de conteúdo (blog, podcast, vídeo, redes sociais), o mais importante é mesmo teres uma lista sempre crescente de ideias! Para que nunca fiques a olhar para uma página em branco sem saberes o que dizer.

Mapas Mentais

Esta é uma técnica muito utilizada para várias coisas, e tem como objectivo criar mapas de ideias ou conceitos, à volta de um tema central. Ao começar com um tema central, escrevemos tudo aquilo que nos vier à cabeça que possam ser subtemas, e assim por diante, até não termos mais ideias. Podemos utilizar cores diferentes para conceitos diferentes, e ligações entre temas e subtemas conforme nos fizer sentido. O objectivo é “despejar” tudo aquilo que nos vier à cabeça e que se relacione de alguma forma com aquele tema central.

Podemos criar mapas mentais para o que quisermos, mas para o assunto em questão vamos focar em criar um banco de ideias para conteúdo. Existe algum software onde é possível criar mapas mentais online, como o Mindmeister ou o Lucidchart, no entanto eu recomendo fazer um mapa mental à mão, pois o nosso subconsciente flui muito melhor com a escrita à mão.

  1. Pegar numa folha em branco, e escrever no centro da folha o tema do mapa mental. Neste caso será “Ideias para Conteúdo”;
  2. No nível seguinte coloca todas as categorias de temas que queres desenvolver;
  3. Depois em cada uma das categorias, escreve tudo o que te vier à cabeça que possas vir a desenvolver sobre esse tópico. Nesta fase podes fazer ligações a outros temas ou categorias, e deixar a mente simplesmente voar.
  4. No fim, pega em todas essas ideias e coloca num ficheiro que será o teu banco de ideias inicial, e onde irás começar a guardar todas as ideias que vás tendo.

Caderno de Ideias

Arranja um caderno, ou se fores mais tecnológica, uma app de notas no teu telemóvel, ou mesmo o gravador de áudio do telemóvel, e sempre que tiveres uma ideia, estejas onde estiveres, escreve, ou grava essa ideia imediatamente. Muitas vezes as ideias surgem-nos do nada, e tão depressa aparecem como desaparecem, e é importante ter algo à mão onde possamos ir guardando essas ideias.

No fim do dia quando te sentares ao computador, passas essas ideias para o teu ficheiro central de ideias!

Motores de Pesquisa

Muitas vezes as ideias surgem de pesquisas e sites que vamos vendo ao longo do dia. Esta forma de pesquisar ideias já não é tão intuitiva, é mais mental, pois vais activamente pesquisar ideias sobre determinado tema. Isto é, vais ver o que já foi feito dentro do tema que queres desenvolver.

Aqui a ideia não é copiar as ideias dos outros (embora na verdade nada seja realmente original nos dias que correm), mas sim ver sobre o que se anda a escrever, ou que vídeos ou podcasts existem sobre os temas que queres desenvolver.

Quando encontrares ideias que tenham a ver com aquilo que queres desenvolver, aponta no teu caderno de ideias, ou directamente no ficheiro que criaste para o efeito.

Podes, para o efeito, usar o Google, o Youtube, o Pinterest, ou outros motores de pesquisa que costumas usar e que te façam sentido.

Ferramentas de Palavras Chave

Ideias para conteúdo Tech With a Pointy Hat Ana Sofia Santana

A última dica para encontrar ideias para escrever é aquela que te poderá trazer melhores resultados a longo prazo. De todas as ideias que encontraste atrás, antes de criar o conteúdo propriamente dito deves fazer uma pesquisa de palavras chave, que te vão indicar qual o volume de pesquisa dessa palavra chave. O volume de pesquisa não é mais do que a quantidade de vezes que essa palavra foi pesquisada nos últimos tempos (o intervalo de tempo é configurável). Quanto maior for esse volume de pesquisa, maior é a probabilidade de estares a criar conteúdo que as pessoas queiram consumir, pois estão ativamente à procura dele.

Para o efeito utilizo com frequência duas ferramentas, que têm versões gratuitas, e que nos dão inúmeras ideias extra de conteúdo que as pessoas estão realmente a pesquisar!

A primeira é o site Answer the Public. Quando entras no site, tens de escolher qual o país que queres analisar (como estou em Portugal, pesquiso sempre pelo público Português de Portugal) – ao mesmo tempo que me tento abstrair do senhor que só me dá vontade de rir… Depois coloco na caixa de pesquisa a palavra chave que quero (por exemplo: conteúdo). Nos resultados teremos uma série de ideias sobre temas que podemos desenvolver à volta dessa palavra chave inicial. Já sabes o que tens de fazer, certo? Pois! Escolhe aquelas que achas que podes desenvolver, e que fazem sentido para a tua comunicação, e aponta no teu ficheiro de ideias!

Por último, uma das ferramentas que mais uso é o Ubersuggest. Esta ferramenta tem também uma versão gratuita, e tens que te registar no site para a usar. O princípio é  o mesmo: escolher a língua e o país, e pesquisar palavras chave. Tipicamente todas as que não tiverem volume de pesquisa (search volume) não serão boas para usar, e aquelas cuja dificuldade (SEO Difficulty) seja muito elevada, também não. Na ferramenta podes ver também outras ideias de Keywords (palavras chave), assim como exemplos de sites que estão indexados para as mesmas.

Conclusão

Ter ideias não é difícil, mas requer algum foco para encontrar essas ideias de várias formas diferentes. E há sempre a hipótese de sair de casa e apanhar ar como a forma mais saudável de nos abstrairmos e de deixar que a nossa mente voe e faça as ligações necessárias!

Um website de sucesso não se consegue com planeamentos “em cima do joelho”. São muitas peças que têm que ser montadas, em que a parte visual é apenas uma (e não é a mais importante).

Nesta checklist mostro-te quais os elementos em que tens que pensar, ainda antes de pensar na tecnologia e no design to teu site, e que vão definir o sucesso do teu site, e do teu negócio!

Recebe esta checklist website sem stress, updates, ofertas e informações relevantes. Respeitamos a tua privacidade.

1 pensamento acerca de “Ideias para conteúdo: 4 dicas para criar o teu banco de ideias”

  1. Pingback: 12 Dicas para Criar um Site de Sucesso: Parte 2 ⋆ Tech With a Pointy Hat

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.